Aproveitar

Gosto muito de aproveitar retalhinhos. Não é novidade, mas apeteceu-me realçar. :) 
Com tirinhas de tecido de 4,5 cm X 10 cm combinadas aleatoriamente ou não, podemos abrilhantar a mais modesta peça. 
Foi o que pensei quando decidi fazer as duas bolsas que se seguem! 

"Vestido" para a máquina de costura

Agora sim, está terminado o vestido que protege devidamente a minha máquina de costura!
Este trabalho correspondeu inteiramente ao que desejava: um vestido temático a combinar com as peças que rodeiam a máquina, com bolso frontal - de preferência bordado - para guardar a mesa extensora. Além disso, queria que tivesse alguma estrutura, que fosse leve e forrado. Para isso, colei guata termocolante na peça exterior e forrei o interior com pano-cru.
Como a máquina trazia um vestido preto - que eu detestava por ser rijo, áspero e escuro - foi só tirar as medidas e acrescentar dois centímetros para as costuras.
O acabamento inferior foi a parte fastidiosa: estive mais de três horas a coser à mão, com ponto invisível o viés que arrematou a peça... com delicadeza, acho... :)



Ficam alguns registos do antes, do durante e do depois... ah, parte boa! :)

Tapete para a mesa da máquina

A minha máquina de costura precisa de um "vestido".  
O bordado que vai levar no bolso frontal, está pronto. Bordei em linho um gráfico "Prairie Schooler", com as cores DMC indicadas e personalizei-o com a marca da máquina. :)


Enquanto o vestido aprova e não aprova, mostro-vos o tapete que entretanto costurei com restos que proliferam nas minhas preciosas caixas. :)
Não sendo tarefa difícil, foi contudo demorada. 
Forrei a peça com entretela e com guata termocolante para ficar macia e com alguma estrutura. O lado de trás, em pano-cru, foi feito com dois pedaços, cuja costura serviu para virar o trabalho para o lado direito. No fim, levou uma costura -  em toda a volta - a unir as três partes: a da frente, o "enchimento" e a de trás.
Tenho de confessar que adorei este projeto! Além de necessário, serviu para dar andamento a retalhinhos que de outra forma... recuso-me a deitar fora o mais pequeno que seja! :) :) :)

Fronhas outonais

O que é que podia oferecer a um casal amigo apreciador de bom vinho e admirador das cores e dos motivos outonais?  :):):)

Virar do direito #4

Tal como tinha referido aqui, o bordado que vos apresento decorou a tampa de uma caixa que deixou de ter serventia. Depois de lavado e passado, foi costurado numa bolsinha para oferecer. :)

Virar do direito #3 - Needleworker

As minhas réguas de patchwork precisavam de uma casa. 
Deitei mãos ao que tinha na caixa dos tecidos e o "Needleworker" mostrado do avesso - aqui - ganhou recheio e vida. :)
Nunca tinha colocado um fecho tão comprido - 65 cm! Tarefa árdua em tecidos com camadas. Neste caso, além do forro já de si grosso - em pano cru - o bordado levou entretela - para ficar direitinho - e a peça inteira, guata grossa. Desta forma, garanto a total proteção das réguas. 
A alcinha serve para as transportar se/quando for preciso!

Bordado: Needleworker - LHN