O segredo da abelha

*Uma meia, meia feita
Outra meia por fazer
Diga lá, minha menina
Quantas meias vêm a ser!

Ando eu há quase 40 anos a tentar perceber como é que se faz o calcanhar das meias que a minha mãe tão habilidosamente fazia (e faz!).

Tricotadeira de meias para toda a família, a minha mãe não tinha tempo para explicar/ensinar às filhas o segredo que só a ela e a mais algumas amigas pertencia... e eu às escondidas pegava-lhe nas agulhas e, qual aranha, tecia os pontinhos a direito: mais fácil não havia, era sempre eurelo (liga, como por aqui se diz). Quando dava por ela (e dava sempre) havia sermão e missa cantada com um ou outro estalo, por me ter atrevido a mexer onde não devia. :(

Recordo com carinho esses tempos e é claro que não estou nada magoada, percebo que a vida dura que sempre levou, juntamente com a necessidade de aconchegar os pezinhos às sete crias e ao marido, não lhe davam tempo nem disposição para ensinar fosse o que fosse.

Assim iniciei o meu gosto pelas lãs, pelo tricotar e pelo chiar das agulhas arredondadas e finas que, de tanto empurrar laçadas, me contorciam os dedos magros e gretados pelo frio do rigoroso inverno.

Bem, serve isto para vos dizer que não aprendi a fazer o calcanhar mas fiz muitas coisas em lã: camisolas, casacos, peúgas de dormir, cachecóis, gorros, luvas, enfim...

Mas... havia o mas... e a vontade de aprender a fazer as meias inteiras... 

No fim de semana passado, lá fui à santa terrinha e não larguei a minha mãe até que me mostrasse como fazia o bendito calcanhar. Bastou uma vez. As lembranças começaram a surgir e de repente fez-se luz! Afinal era tão fácil! Bem... fácil para quem conhece os segredos de bem tricotar...

Lá mesmo, comprei lã, mas só trouxe dois novelos, o que quer dizer que tenho uma meia feita e outra por fazer*... não importa, o segredo está revelado e aqui fica a minha primeira meia, que ficou muito parecida às da minha mãe. Ela faz as meias mais lindas e perfeitas do planeta!

Não acreditam? Ora espreitem! :)






21 comentários:

  1. Quem sai aos seus não degenera!

    Belissimas e tão perfeitas.

    Parabéns!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Elisa! Fico muito contente por teres gostado!

      Eliminar
  2. Que lindas, em cor e modelo! As meias até que não são difíceis, não é mesmo Carlinha!
    bjs e boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não são difíceis, mas requerem prática no trabalho com 4 agulhas e alguma técnica para a zona do calcanhar. Se puder, nas próximas, mostro como faço!
      Obrigada, querida!

      Eliminar
  3. Um verdadeiro calcanhar de Aquiles. xD

    A quantidade de artistas que havia (e há) por este país fora. Hoje nem as máquinas mais sofisticadas conseguem chegar "aos calcanhares" do trabalhado dessas meias artesanais que a necessidade obrigava a aperfeiçoar.
    Também me lembro de ver a minha mãe fazer meia, com 4 agulhas... naquele tempo as pessoas trabalhavam muito, mas eram autossuficientes e ainda lhes sobrava tempo para serem felizes. Ou não... se calhar também representavam muito bem... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, se calhar representavam bem, ou melhor nem tempo tinham para se questionar sobre o tipo de vida que levavam (o conceito de felicidade é relativo, como sabemos, mas considero que a minha mãe foi feliz no tempo em que nos criou e sonhava com um futuro promissor para os filhos... isso a preenchia). Hoje vejo esse tipo de vida como escravatura e como é evidente não quero isso para mim, nem para ninguém, apesar de achar que estamos a caminhar para tal... infelizmente. :(
      Quanto às meias, concordo que não as há tão lindas e tão perfeitas como as portuguesas, como as nossas mães, avós, bisavós faziam e aperfeiçoavam, por questões de necessidade, é isso!
      Obrigada pela breve reflexão!

      Eliminar
  4. Que giro... a minha avó também fazia meias... ainda devo ter algumas relíquias guardadas! Estão lindas e muito perfeitinhas! Parabéns Lete! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Elsa! "Bora lá" procurar essas meias... são únicas, com toda a certeza! Tens de te aventurar com um miminho desses!

      Eliminar
  5. Tão linda Lete :) E a cor é bonita ;)
    Realmente tens razão... são lindas as meias da mãe :)
    Sabes que este ano também comecei a fazer uma meia, mas em croché, mas só comecei... entretanto não lhe "peguei" mais, vamos a ver se sai meias ou não :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que têm de sair umas meias, focinha aí!
      Obrigada, Sandrinha pelo carinho e pela visita!

      Eliminar
  6. Realmente, uma maravilha!
    Esse é um desafio que pretendo superar.
    Parabéns, querida Leste.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aposto que não vais ter dificuldade, principalmente depois de te habituares às 4 agulhas. Se puder, nas próximas que fizer, darei umas dicas... :)
      Obrigada!

      Eliminar
  7. Lete...um dia destes também aprendo (consigo)!
    Adorei a cor e o esquema!
    Parabéns pela beleza das meias!
    bj amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Graça! Terei todo gosto em ajudar, tentarei nas próximas que fizer! :)

      Eliminar
  8. Respostas
    1. Obrigada, Daniela! Um dia destes, mostro como faço!

      Eliminar
  9. Uma caixinha de surpresas! É o que tu és. Há alguma coisa que não te metas a fazer?
    Meias, já me disseram que são extremamente difíceis de fazer..
    Estou com inveja... LOL
    beijinhos querida! :)))))))))))))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, é preciso saber fazer tricô e depois é preciso saber trabalhar com 4 ou 5 agulhas... o resto é uma questão de paciência e de muita vontade, a juntar ao trabalho. Mas para qualquer peça perfeita, é preciso isso tudo, não é?
      Beijinho, querida!

      Eliminar
  10. Em tempos ( há 26 anos) uma senhora muito velhinha que morava ao pé de mim ensinou-me a fazer meias. fiz tantas para a minha Lúcia, em linha.
    Já muitas vezes me lembrei das meias que fazia, e que me esqueci de como eram feitas, agora deu-me novamente saudades...
    Essas tuas estão lindas lindas. Hoje já quase ninguem as sabe fazer, eu não me importava nada de ter novamente alguem que me relembrasse de como se fazem :(
    Tens mãos de fada, ou uma varinha de condão. Onde tocas saem belas artes.
    Pinta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pinta! Obrigada pelo carinhoso comentário!
      Quando tiver tempo e coragem, tentarei mostrar como faço, é difícil com fotos, melhor seria ao vivo, mas pode ser que ajude...
      Beijinho e fica bem!

      Eliminar
  11. Estas, que estão lindas, já me fazem recordar um inconveniente: quando a "costura", a parte mais grossa na ponta de baixo dos dedos dos pés era grossa e dava uma sensação ligeiramente incómoda. Puxava para a frente, dobrava a ponta e enviava o pé no sapato! :D

    ResponderEliminar