Saco/bolsa de praia

Afinal acabei por trocar as voltas aos acabamentos. 
Tenho os bordados do post anterior praticamente prontos, mas optei por dar o merecido destino ao "Summer" em vez do "Leaf"... porque será?
Pelas imagens dá para perceber porquê, porém para as mais distraídas: é isso mesmo, precisava de um saco de praia! Estava farta do saco da publicidade, feio, pesado e roto. :)
Hoje (e para a foto) apenas carrega a toalha e os óculos de sol, mas pelo tamanho e pelo fundo em forma de caixa, podem aperceber-se de que vai dar para carregar este mundo e o outro, que é como quem diz, todas as tralhas essenciais para se usufruir do sol e do tempo de lazer (protetor solar, chapéu, livro, água...).
Esclareço que foi feito com aproveitamento de bocados de tecidos (reparem na emenda na parte de trás, no tecido amarelo) e que a ganga veio de umas calças velhas (ainda ali tenho para mais!).








Bordados (in)acabados

Tenho-me dedicado ao ponto cruz, o que quer dizer que demoro muito mais tempo a ter novidades, visto ser um trabalho moroso, se bordado a preceito.
Deixo-vos, então, com o que anda nas minhas agulhas. 
O único acabado é o primeiro - Leaf - que vai passar para a máquina de costura, muito em breve. :)
Segue-se a "Forest". Está em franco progresso, mas é tão trabalhoso e cansativo (pode não parecer) que tive vontade de o intervalar com algo menos exigente, menos pesado... mais fresco, digamos assim. 
Por isso, o divertido "Summer" para descansar os olhos e inaugurar o recém chegado solstício que faz as minhas delícias... gosto mesmo do verão!  

Leaf - Bent Creek
Forest - Satsuma Street
Summer (Sneak Peek) - The Trilogy

E era uma vez...

Três fronhas!
Tentei personalizá-las ao pormenor, senão vejamos.
Para o adolescente, amor e chocolate. Sempre que avista a tia, sorri de orelha a orelha desconfiando que vai haver doçura na algibeira (ah, seu guloso!).
Para a mais pequenita, Cinderela e sapatos. Amiga de ouvir  histórias de encantar - como todas as crianças da sua idade - e muito amiga de sapatos ou "papatos" como ainda há dois anos atrás proferia (e com tanta graça!).
E para a do meio, pequeno-almoço e cozinha. Por nenhuma razão especial, mas porque sim, porque gostei do conjunto que forma com as restantes e porque desconfio que será a primeira a perceber a  mensagem, mal aprenda inglês.

Resta-me acreditar na alegria e na felicidade que os presentes lhes vão trazer e esperar que além deles, os pais percebam que o que está escrito nas entrelinhas é, sem sombra de dúvidas, o mais importante!








Três de uma vez

Acabei estes bordados - da minha designer de eleição, Lizzie Kate - para fazer três trabalhos para três irmãos. Não fui capaz de fazer um de cada vez, gosto daquelas "três pestinhas"  de igual forma, só fazia sentido fazê-los todos ao mesmo tempo. :)
Foram lavados à mão (como sempre) e estiveram a apanhar os últimos raios de sol, juntamente com os tecidos que lhes estão destinados. 
Normalmente seco os bordados e os tecidos à sombra, mas, quando o tempo permite, gosto de os colocar a apanhar uma leve brisa e o sol do entardecer - manias, eh!
Neste momento, estão todos passados a ferro e vão entrar ao serviço, já, já de seguida!



Perdida

Ando um tanto "ataratonta" como diria Mia Couto, com trabalho burocrático, que nesta altura (final de ano letivo) cresce a olhos vistos. 
No entanto (nas pequenas bolhas de oxigénio onde me obrigo a respirar, fazendo curtos intervalos), tenho feito umas cruzes e lentamente a obra vai nascendo. Mostrarei, quando achar que vale a pena.

Até lá, deixo esta bolsa que fiz, há tempos, para a Catarina. 
Pretendia algo pequeno, para colocar ao pescoço, nas rápidas saídas, onde apenas coubesse o telemóvel, as chaves e algum dinheiro.
O tecido exterior foi escolhido por ela, o resto... já se sabe!

PS: Mia Couto é um escritor moçambicano que muito aprecio e admiro. :)